O tabagismo é um dos principais dos fatores de risco do câncer de cabeça e pescoço: Entenda!

Ao Fundo da imagem, há uma pessoa fumando um cigarro

Os tumores malignos que afetam estruturas como cavidade oral, glândulas salivares, faringe, laringe, seios da face e outros órgãos da região de cabeça e pescoço são mais comuns entre tabagistas. Embora eles se desenvolvam em áreas muito próximas, cada um apresenta um comportamento diferente em função das suas características.

Podem se desenvolver mais ou menos rápido, apresentar maior ou menor agressividade e ainda variar em relação aos sintomas que desencadeiam. Entretanto, um fato é comum entre esses diversos tipos de câncer: os fatores de risco.

Será que o tabagismo também está incluso nessa lista de fatores que favorecem o desenvolvimento do câncer de cabeça e pescoço? Neste artigo responderemos essa pergunta para que você possa adotar hábitos mais saudáveis e medidas preventivas eficazes, melhorando a sua saúde. Continue lendo!

O que são fatores de risco?

O desenvolvimento do câncer costuma ser multifatorial, envolvendo causas genéticas e ambientais. Alguns desses fatores são, ainda, desconhecidos da Medicina, mas outros são bastante conhecidos e, o que chama mais nossa atenção, evitáveis.

O tabagismo é um dos principais fatores de risco evitáveis para doenças no mundo inteiro, sendo bastante relacionado com tumores da região de cabeça e pescoço.

Por que o tabagismo é um fator de risco para o câncer de cabeça e pescoço?

Como explicamos, as toxinas presentes no tabaco, não apenas no cigarro, mas também cachimbos, charutos, narguilés e até mesmo produtos mastigáveis, têm um contato mais expressivos com as estruturas do trato aerodigestivo alto (seios paranasais, cavidade nasal, boca, faringe e laringe) e, por isso, estas são afetadas de forma direta.

Essas substâncias nocivas em contato constante com as células saudáveis provocam alterações em seu funcionamento e favorecem processos inflamatórios, levando a mutações genéticas, o que pode propiciar desenvolvimento de neoplasias malignas.

Qualquer contato com o tabaco favorece o desenvolvimento do câncer de cabeça e pescoço, mas o risco de ter a doença é aumentado quanto mais intenso e prolongado for o mesmo. Também há que se considerar o organismo de cada pessoa, que pode apresentar uma maior ou menor suscetibilidade para a doença. Independentemente dessa característica, o risco sempre existe.

É possível prevenir o câncer de cabeça e pescoço parando de fumar?

É importante lembrar que explicamos que o câncer é uma doença que pode se manifestar em qualquer pessoa, mas que tem o seu desenvolvimento favorecido pelos fatores de risco. Sendo assim, deixar de fumar é uma das formas de prevenir o câncer de cabeça e pescoço, mas não é uma garantia de que ele não se manifestará nunca.

O hábito tabágico pode aumentar em até 19 vezes o risco de desenvolvimento de tumores do trato aerodigestivo alto.

Considere, também, que o consumo de bebidas alcoólicas favorece o desenvolvimento de alguns cânceres, como na cavidade oral e na região da garganta. Quando esse hábito é associado ao tabagismo, o risco de ter um câncer de cabeça e pescoço é ainda mais aumentado.

Sendo assim, o ideal reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e abandonar o tabagismo. Outras medidas que auxiliam na prevenção de doenças é manter uma alimentação equilibrada e adotar hábitos saudáveis, como higiene adequada da cavidade oral e ingestão de líquidos em quantidade correta.. Investindo em sua saúde e qualidade de vida você estará minimizando suas chances de ter câncer e outras doenças.

dr arthur vicentini assinatura

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 15 =

POSTS RELACIONADOS

× Agende sua Consulta