Dr. Arthur Vicentini

Qual a função da tireoide? Entenda!

Atualizado em 08/10/2021
Tempo de leitura: 3 min.

A tireoide é uma glândula que se localiza na região anterior do pescoço e que tem a função de produzir hormônios. Os hormônios tireoideanos interferem na regulação do metabolismo, que é a forma como nosso organismo funciona, com todas as reações químicas e processos físicos relacionados.

A Imagem Mostra Uma Mulher Com A Mão No Pescoço.
Qual A Função Da Tireoide? Entenda! 2

Muito se fala a respeito da tireoide, da sua importância para a saúde de um modo geral e dos problemas que podem se desenvolver. Mas você sabe exatamente o que essa glândula faz? Conhecer a sua função ajuda a entender sua relevância e por que ficar atento para sua atividade.

Além disso, é fundamental saber identificar os sinais que indicam que a tireoide está com problemas. Afinal, nesses caos é preciso consultar o médico para que ele avalie o caso, obtenha um diagnóstico e indique o melhor tratamento.

Como a tireoide tem funções essenciais para diversos órgãos, preparamos este artigo para falar um pouco mais sobre essa glândula. Continue lendo e confira:

O que é a tireoide?

A tireoide é uma glândula que se localiza na região anterior do no pescoço, logo abaixo da laringe, órgão que abriga as cordas vocais. Ela tem o formato similar ao de uma borboleta e é responsável por produzir os hormônios que regulam o metabolismo humano.

Os principais hormônios produzidos pela tireoide são o T3, ou tri-iodotironina, e o T4, ou tiroxina. Essas substâncias precisam ser liberadas na quantidade certa para o organismo, e o que define como a tireoide vai funcionar é o hormônio estimulador dessa glândula, o TSH, produzido pela hipófise (também conhecida como glândula-mestra).

Qual é a função dessa glândula?

Como explicamos no tópico anterior, a glândula tireoide tem a função de produzir hormônios que regulam o metabolismo. O T3, o T4, o T4 Livre (bem como suas variantes), portanto, definem o modo como o organismo utilizará a energia, além de influenciarem o funcionamento de diversos outros órgãos.

Os hormônios tireoideanos também controlam a temperatura corporal, a frequência cardíaca e a pressão arterial. Atuam, ainda, no sistema nervoso central, no desenvolvimento ósseo, no crescimento dos tecidos e no sistema reprodutor.

Conforme citamos, órgãos vitais são impactados pelo funcionamento da tireoide. Assim, fígado, coração, pulmão e cérebro sofrem a influência do T3 e do T4, portanto, quase todas as funções vitais do corpo humano são afetadas pela atividade da glândula tireoide.

Ela é fundamental para o desenvolvimento das crianças e tem um grande peso no controle da saúde dos adultos. Quando a tireoide não funciona bem, todo o organismo sofre diversas consequências negativas, pela alteração na produção de hormônios.

O que acontece quando a tireoide não funciona bem?

Existem duas condições principais que podem acontecer com a tireoide. Uma delas é a baixa produção dos hormônios, quando a quantidade produzida não atende as necessidades do organismo - chamamos esta alteração de hipotireoidismo. A outra, conhecida como hipertireoidismo, é a alta produção dos hormônios, levando a uma concentração excessiva deles.

No caso de hipotireoidismo, que é a doença mais comum que afeta essa glândula, podemos apresentar diversos sintomas, sendo os mais comuns:

  • cansaço;
  • baixa resistência ao frio;
  • ganho de peso (cerca de 2 a 4 kg);
  • ressecamento da pele e cabelo;
  • constipação;
  • menstruação irregular.

No segundo caso, o chamado hipertireoidismo, a tireoide recebe estímulo excessivo e passa a produzir mais hormônios que o necessário. Em quadros mais leves não há sintomas, ou eles são suaves, como fraqueza e sensação de desconforto. No entanto quando a concentração dos hormônios fica alta demais pode ocorrer:

  • taquicardia;
  • nervosismo e irritação;
  • ansiedade;
  • tremores nas mãos;
  • perda de apetite;
  • sudorese;
  • intolerância ao calor;
  • queda de cabelo;
  • descamação das unhas;
  • fraqueza muscular;
  • perda significativa de peso;
  • perda de cálcio dos ossos.

A tireoide também pode ser acometida por nódulos, que são em sua maioria benignos e devem ser observados regularmente pelo Cirurgião de Cabeça e Pescoço. Em alguns casos, mesmo quando benignos, existe indicação de ressecção cirúrgica, tendo em vista o aumento excessivo de volume, com sintomas compressivos cervicais, tais como dificuldade para engolir, falar e respirar. Em certos pacientes, os nódulos podem apresentar algum sinal de malignidade. Nesse caso o tratamento adotado geralmente é a tireoidectomia, seguida ou não pelo uso de iodo radioativo.

A maioria das doenças da tireoide não apresenta relação hereditária ou genética. Mesmo assim, quando há muitas pessoas da mesma família com doença tireoideana, é importante ficar atento para o surgimento de novos casos. Afinal, mantê-la funcionando perfeitamente é fundamental para o equilíbrio de todo o organismo.

Dr Arthur Vicentini | Dr. Arthur Vicentini CRM 154.086
Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz
CRM-SP 15.4086
Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço.
+ Saiba mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =

 | 02 / 09 / 21
A Decanulação da Traqueostomia nada mais é do que a retirada da cânula, fazendo com que a anatomia volte ao normal. Saiba mais!
Ler Mais
 | 31 / 08 / 21
Você sabia que o refluxo gastroesofágico pode causar o aumento dos linfonodos cervicais de forma indireta? Entenda por que isso acontece.
Ler Mais
1 2 3 16
hello world!
Atenção: O site  www.arthurvicentini.com.br  visa melhorar o acesso aos pacientes à informação de qualidade sobre sua saúde, porém nada substitui uma avaliação completa, durante consulta médica e diagnóstico adequados.
Direitos Reservados 2021 Dr. Arthur Vicentini – CRM 154086 | Desenvolvido por Surya MKT
magnifiercross