Início » Câncer de boca: descubra quais são os sintomas e como tratar a doença

Dr. Arthur Vicentini
Cv Lattes   GoogleMyCitations
CRM: 15.4086

Câncer de boca: descubra quais são os sintomas e como tratar a doença

O câncer de boca é aquele que afeta estruturas do interior da cavidade oral, como língua, céu da boca, face interna da bochecha, soalho e gengivas, mas também pode se manifestar nos lábios. Seus sintomas incluem feridas, dores, sangramentos e até nódulos no pescoço. O tratamento é personalizado para cada paciente.

A imagem mostra o rosto de uma mulher com a boca ferida.

O câncer de boca é uma doença que atinge cerca de 15 mil pessoas todos os anos. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), ele é mais comum em homens acima dos 40 anos de idade, mas pode acometer qualquer pessoa.

Diversos fatores podem levar ao desenvolvimento dessa doença, como tabagismo, uso excessivo de álcool, higiene oral inadequada, cuidados irregulares com os dentes/dentaduras, exposição à radiação solar e até mesmo deficiências nutricionais.

Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre o câncer de boca descobrindo quais são os seus sintomas e como essa doença é tratada. Continue lendo!

Quais os sintomas mais comuns de câncer de garganta? Clique aqui e saiba mais!

​Quais são os fatores de risco para o câncer de boca?

Médicos e pesquisadores ainda não podem afirmar com exatidão quais são as pessoas que vão desenvolver qualquer tipo de câncer. Essa é uma doença que não pode ser totalmente prevista, mas existem alguns fatores que estão relacionados com o surgimento de tumores malignos e, por isso, devem ser evitados.

No caso do câncer de boca, a maioria dos casos, segundo a Organização Mundial da Saúde, estão relacionados com o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas. Principalmente quando esses dois fatores estão associados.

De toda forma, também apresentam uma suscetibilidade maior para o desenvolvimento dessa doença as pessoas que se expõem ao sol sem protetor solar, uma vez que o câncer de boca atinge os lábios (principalmente o inferior) por causa dessa exposição inadequada à radiação.

A infecção pelo vírus HPV favorece os casos de câncer de orofaringe, que pode se estender à cavidade oral; a obesidade também vem sendo relacionada ao surgimento de determinados tipos de câncer, bem como a exposição a agentes químicos e resíduos, como poeira de couro, madeira, cimento, cereais e amianto.

Mais um fator que favorece o câncer de boca é o descuido com a higiene oral e o cuidado com os dentes. Isso porque, quando a higienização dos dentes e da língua é insuficiente ou inadequada, as bactérias se proliferam exageradamente, levando a quadros de inflamação e infecções, além de favorecer a colonização de outros micro-organismos patogênicos.

Dentes em mau estado de conservação e próteses dentárias sem manutenção adequada também podem levar ao surgimento de traumas repetidos nas gengivas, bochechas, lábios e língua, favorecendo o surgimento de feridas, que podem dar origem ao câncer.

Como identificar o câncer de boca?

O diagnóstico do câncer de boca só pode ser obtido por meio de uma avaliação profissional. No entanto, existem alguns sintomas que o próprio paciente pode observar para buscar ajuda de um especialista, são eles:

  • feridas na cavidade oral ou nos lábios que persistem por mais de 15 dias;
  • formação de placas ou manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nas estruturas da boca;
  • dor persistente;
  • amolecimento de dentes
  • sangramento.

Quando o câncer de boca já está em um estágio mais avançado, manifestam-se sintomas como:

  • dificuldade para falar, mastigar e engolir;
  • sensação de algo preso na garganta;
  • Dificuldade para respirar;
  • nódulos no pescoço.

É importante ressaltar que o câncer de boca pode atingir a parte interna das bochechas, a língua, o céu da boca, a região abaixo da língua, as gengivas e os lábios. Portanto, é fundamental observar todas essas estruturas, a fim de procurar o Cirurgião de Cabeça e Pescoço quando perceber qualquer alteração.

Como é feito o tratamento do câncer de boca?

Na maioria das vezes, o tratamento do câncer de boca é feito por meio de cirurgia para remover as lesões; isso tanto para aquelas menores quanto para tumores maiores. O Cirurgião de Cabeça e Pescoço é o especialista que faz a avaliação do estágio da doença para determinar o melhor tratamento.

Em casos de impossibilidade de tratamento cirúrgico (seja por questões clínicas do paciente ou pela extensão do tumor), pode-se lançar mão do uso de quimioterapia, radioterapia e/ou imunoterapia, mas sabemos dos resultados mais reservados destes métodos isoladamente, até o presente momento.

A depender do estadiamento da doença, pode ser necessário associar à ressecção do tumor primário (da cavidade oral), um esvaziamento cervical, que é a retirada dos linfonodos do pescoço, com intuito de evitar que o tumor se espalhe para outras partes do organismo.

Em alguns quadros existe, ainda, a recomendação de realizar a cirurgia seguida da radioterapia e/ou da quimioterapia, para complementar o tratamento e aumentar as chances de cura. De toda forma, o protocolo a ser seguido é definido conforme a necessidade e o estágio da doença em cada paciente.

O câncer de boca pode ser curado, mas a prevenção ainda é o melhor caminho, afinal, na maioria das vezes ele é diagnosticado em estágios avançados e o tratamento pode trazer sequelas. Sendo assim, cuide bem da saúde bucal, mantenha hábitos saudáveis, faça o acompanhamento odontológico e, em casos de dúvidas ou suspeitas, consulte o Cirurgião de Cabeça e Pescoço.

Quais são as doenças da hipofaringe? Qual o tratamento? Clique aqui e saiba mais!

O conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário e compartilhe!

Até a próxima!

dr arthur vicentini assinatura

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

POSTS RELACIONADOS

× Agende sua Consulta