Início » A Tireoide e suas características anatômicas

Foto do Dr. Arthur Vicentini.Dr. Arthur Vicentini
Cv Lattes
GoogleMyCitations
CRM: 15.4086

A Tireoide e suas características anatômicas

A tireoide é uma glândula endócrina, ou seja, que produz hormônio e faz parte do sistema endócrino, assim como o pâncreas, as gônadas, os testículos, os ovários, a hipófise, entre outros. Portanto, são várias glândulas endócrinas que produzem hormônios.

Anatomia da Tireoide

Essa glândula costuma ter o formato que vocês estão vendo nessa imagem (minuto 0:39).

A tireoide é composta por lobo esquerdo, lobo direito e istmo, e esses são os nomes que costumamos ver nos laudos, relatórios de ultrassonografia e outros exames complementares.

Laringe e traqueia

Acima da tireoide é possível ver a laringe, que é a caixa da voz, e um pouco mais para baixo tem a traqueia, que é o canal por onde o ar desce até o pulmão e depois os gases saem para conseguirmos manter a respiração.

Os anéis de cartilagem da traqueia (minuto 1:19) são importantes para manter ela aberta e o ar passando.

Lobo direito, esquerdo e istmo

Nesta imagem (minuto 1:25), podemos ver a tireoide de uma forma mais anatômica e com uma cor mais parecida com o normal. É possível visualizar o lobo direito, o lobo esquerdo e o istmo.

Lóbulo piramidal

Muitas vezes nós temos essa projeção superior (minuto 1:53), que na verdade é um resquício embriológico e chamado de lóbulo piramidal.

Linfonodos

É possível observar também umas bolinhas verdes espalhadas pela imagem (minuto 2:06), que são os linfonodos, ou seja, os gânglios linfáticos, muito importantes para o sistema de defesa e de drenagem do nosso organismo.

Veias jugulares e artérias carótidas

Os vasos sanguíneos em azul (minuto 2:29) são as veias jugulares internas que transportam o sangue da cabeça para o coração. E os vasos sanguíneos em vermelho (minuto 2:48) são as artérias carótidas comuns, tanto a direita quanto da esquerda, que levam o sangue do coração para a cabeça.

É possível observar (minuto 3:00) que a tireoide tem muitos vasos sanguíneos, ou seja, é um órgão muito bem vascularizado, e por conta disso, temos que tomar muito cuidado durante a cirurgia para não ocasionar um sangramento e trazer problemas para o paciente.

Nervos laríngeos

Além disso, a tireoide também tem dois nervos da voz que saem dos nervos mais grossos, fazem uma curva e depois alcançam a laringe.

Nesta imagem (minuto 3:44), é possível observar a face posterior do lado direito da tireoide. O nervo laríngeo inferior sobe até chegar à laringe, que é onde ele entra e faz o funcionamento das cordas vocais acontecer.

E o nervo laríngeo superior também interfere na voz, mas não é tão importante quanto o laríngeo inferior.

Glândula endócrina que produz PTH

Além de todos os vasos sanguíneos, podemos observar duas bolas amarelas (minuto 4:11) que são glândulas endócrinas, mas produzem outro tipo de hormônio, conhecido como paratormônio ou PTH, que  controlam o equilíbrio do cálcio no organismo.

Algumas pessoas têm doenças nas glândulas endócrinas e elas precisam ser removidas e retiradas.

Nas cirurgias de tireoide em si, o que nós costumamos fazer é preservar os vasos maiores, os dois nervos, manter as duas bolas amarelas e tirar apenas a tireoide e os vasos que estão dentro dela.

Se você gostou do conteúdo, compartilhe com alunos de medicina e/ou com pacientes que podem ter alguma doença relacionada com a tireoide e precisarão de uma cirurgia.

dr arthur vicentini assinatura

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 11 =

POSTS RELACIONADOS

× Agende sua Consulta