PAAF: o que é e para que serve?

Na especialidade Cirurgia de Cabeça e Pescoço, existem muitos tipos de tumores que podem surgir e os pacientes procuram o consultório com os mais diferentes tipos de lesão.

Muitas vezes surge a dúvida de qual o tipo de lesão com que estamos lidando, podendo se tratar de tumores de glândula salivar, de tireoide, nódulos na região do pescoço que podem ser linfonodos cervicais aumentados, cistos ou outros tipos de doenças, tanto benignas quanto malignas.

É muito difícil determinar o diagnóstico e fazer propor o tratamento baseado apenas em exames de imagem, como ultrassom, tomografia e ressonância.

Por conta disso, torna-se necessária a realização de coleta de amostra de células, ou seja, uma biópsia para diagnosticar e programar o tratamento que é diferente para cada um desses tipos de tumor.

Biópsia aberta x PAAF (Punção Aspirativa por Agulha Fina)

As biópsias abertas podem ser realizadas em algumas situações, mas nem sempre é o procedimento adequado. Ela depende de anestesia local ou, muitas vezes, anestesia geral e, por conta da localização, pode colocar em risco estruturas nobres do pescoço e face. Além disso, para alguns tipos de tumor, a retirada total ou parcial do tumor (biópsia excisional x biópsia incisional), pode causar implante de células no trajeto do procedimento ou piorar o prognóstico (resultado final do tratamento). Sendo assim, nessas situações, é preferível fazer a punção biópsia.

O exame de punção aspirativa por agulha fina (PAAF) é feito com anestesia local ou até mesmo sem anestesia, já que boa parte dos pacientes refere apenas um incômodo quando da realização do mesmo. Em algumas situações é necessária a anestesia geral, por exemplo, para idosos que não colaboram com o procedimento, para crianças, para pacientes que não possuem um entendimento muito grande, pessoas com deficiência mental, etc.

O médico, guiado pelo ultrassom ou outros métodos de imagem, consegue puncionar a massa a ser examinada e, com ajuda de uma seringa, aspirar algumas células, que serão colocadas em uma lâmina para se observar no microscópio.

Para que serve a PAAF (Punção Aspirativa por Agulha Fina)?

Esse exame serve para fazer o diagnóstico de quase todos os tipos de tumores. Em algumas situações, o exame deixa dúvidas em relação ao diagnóstico definitivo porque a arquitetura do tecido não fica preservada, já que aspiramos apenas algumas células soltas. Para estes casos, a PAAF auxilia a descartar algumas doenças, mas se faz necessária a biópsia aberta para determinar o diagnóstico específico.

Entretanto, as punções aspirativas por agulha fina costumam ser assertivas e ajudar no diagnóstico e na programação do tratamento das doenças.

dr arthur vicentini assinatura

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

Por Dr. Arthur Vicentini
da Costa Luiz.

CRM-SP 154086

Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Atua como membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e médico colaborador da da Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP).

faixa-dr-arthur-300x2-300x2

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POSTS RELACIONADOS

agsdi-whatsapp