Dr. Arthur Vicentini

Quais são os sintomas da linfonodomegalia cervical?

Atualizado em: 17/05/2023
Tempo de leitura: 4 minutos
A Linfonodomegalia cervical (também conhecida como Adenomegalia cervical) consiste no aumento dos linfonodos do pescoço, podendo estar relacionada a múltiplas causas. Essa condição pode estar associada a outros sintomas, como febre, dor de garganta, perda de peso não intencional, entre outros. A investigação das possíveis causas é essencial para definição do tratamento. Tire suas dúvidas!
Sumário
Acompanhe no youtube
icon metro youtube arthur vicentiniinscreva-se
Quais Sao Os Sintomas Da Linfonodomegalia Cervical Dr Arthur Vicentini Bg
Quais São Os Sintomas Da Linfonodomegalia Cervical?

A linfonodomegalia cervical é o termo médico usado para descrever o inchaço ou aumento do tamanho dos linfonodos (gânglios linfáticos ou “ínguas”) localizados na região do pescoço.

Também pode ser chamada de adenomegalia cervical, em certas situações. 

Os linfonodos fazem parte do sistema imunológico e são responsáveis ​​por filtrar e eliminar substâncias estranhas ao organismo, como bactérias, vírus e células cancerosas do corpo.

A linfonodomegalia cervical pode ocorrer por uma variedade de razões, incluindo infecções virais ou bacterianas, reações alérgicas, câncer e outras condições. 

Qualquer pessoa que apresente linfonodomegalia cervical deve procurar atendimento médico para avaliação, pois muitas vezes é um indicativo de uma doença que necessita de tratamento

Nesse artigo abordaremos detalhes sobre a linfonodomegalia cervical, como os sintomas e doenças associadas a essa condição. Leia até o final e saiba mais!

Quais são as causas da linfonodomegalia cervical?

Há várias causas possíveis para a linfonodomegalia cervical, como:

Infecções

A causa mais comum de linfonodomegalia cervical é uma infecção local, geralmente causada por um vírus ou uma bactéria. Infecções comuns incluem amigdalite, faringite, mononucleose infecciosa, tuberculose e infecções dentárias.

HIV e outras doenças sistêmicas também podem causar adenomegalias.

Doenças autoimunes

Algumas doenças autoimunes, como o lúpus eritematoso sistêmico (LES), artrite reumatoide e doença de Crohn, podem levar à linfonodomegalia cervical.

Câncer

O câncer, incluindo linfomas, leucemias e metástases de cânceres em outras partes do corpo, pode causar linfonodomegalia cervical.

É importante lembrar que nem toda linfonodomegalia cervical é causada por uma doença grave. 

Às vezes, pode ser um sinal de uma infecção leve, reação alérgica ou até de refluxo gastroesofágico, mas sempre é importante procurar um médico para avaliação

Que sintomas a linfonodomegalia cervical gera?

A linfonodomegalia cervical geralmente não causa sintomas específicos, mas pode ser acompanhada por outros sintomas, dependendo da sua causa. 

Alguns dos sintomas que podem acompanhar a adenomegalia cervical incluem:

  • Dor nos gânglios linfáticos do pescoço;
  • Sensibilidade ou sensação de pressão na área dos linfonodos;
  • Vermelhidão e calor ao redor dos gânglios linfáticos;
  • Febre;
  • Perda de peso não intencional;
  • Fadiga;
  • Dor de garganta;
  • Dificuldade em engolir;
  • Tosse persistente;
  • Alterações na pele, como erupções cutâneas ou feridas.

É importante lembrar que a linfonodomegalia cervical não é uma doença em si, mas um sinal de que algo pode estar alterado no corpo

Como é o diagnóstico de linfonodomegalia cervical?

O diagnóstico de linfonodomegalia cervical começa com uma avaliação médica abrangente, que inclui:

Histórico médico e exame físico

O médico pode perguntar sobre sua história médica, sintomas, exposição a doenças infecciosas ou fatores de risco para doenças.

Além disso, o médico irá realizar um exame físico, incluindo uma avaliação dos gânglios linfáticos no pescoço para verificar o tamanho, a textura e a sensibilidade. 

Exames laboratoriais

Pode-se solicitar exames de sangue, urina ou cultura para identificar possíveis infecções ou outras condições.

Exames de imagem

Pode-se solicitar exames de imagem, como tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM) ou ultrassonografia para avaliar a presença de anomalias nos gânglios linfáticos ou em outros órgãos.

Biópsia

Em alguns casos, o médico pode recomendar uma biópsia, que é a remoção de uma pequena amostra de tecido dos gânglios linfáticos para análise microscópica.

Está biópsia pode ser feita por agulha fina, agulha grossa ou mesmo aberta, sob anestesia local / geral, a depender do caso específico de cada paciente.

O diagnóstico correto da causa da linfonodomegalia cervical é importante, pois pode ajudar a determinar o tratamento adequado e o prognóstico para o paciente.

Como é o tratamento da linfonodomegalia cervical?

O tratamento da linfonodomegalia cervical depende da causa de origem. 

Se for uma infecção bacteriana, viral ou fúngica, o tratamento pode envolver antibióticos, antivirais, antifúngicos. Se a causa for uma doença autoimune, o tratamento pode envolver medicamentos imunossupressores.

Se a linfonodomegalia cervical for causada por um câncer, o tratamento pode incluir quimioterapia, radioterapia, terapia-alvo ou cirurgia, dependendo do tipo e estágio do câncer.

Além disso, o tratamento pode envolver medidas de suporte, como repouso, ingestão adequada de líquidos, analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor e a inflamação. 

É importante lembrar que a linfonodomegalia cervical não é uma doença em si, mas um sinal de que algo pode estar alterado no corpo. É fundamental procurar um médico especializado para avaliação e diagnóstico adequado.

Se você conhece alguém que tenha linfonodos aumentados no pescoço, procure um Cirurgião de Cabeça e Pescoço para entender melhor as causas e realizar o tratamento.

Cuide da sua saúde!

Acompanhe no youtube
icon metro youtube arthur vicentiniinscreva-se

Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz

CRM-SP 154.086
Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Traqueostomia: Quando é necessário trocar a cânula?

Descubra tudo sobre a traqueostomia, desde suas indicações para facilitar a respiração até a importância vital da troca periódica da cânula para evitar complicações respiratórias sérias.
Saiba Mais

O que é traqueostomia: como funciona o sistema respiratório após o procedimento?

Descubra o que é a traqueostomia, quando é necessária e como o sistema respiratório funciona após o procedimento. Clique aqui e saiba mais!
Saiba Mais

Entenda a importância da Nasofibrolaringoscopia

Entenda a nasofibrolaringoscopia: o que é, como é realizada e suas principais indicações na prática médica diária. Descubra sua importância para diagnósticos precisos.
Saiba Mais
Atenção: O site  www.arthurvicentini.com.br  visa melhorar o acesso aos pacientes à informação de qualidade sobre sua saúde, porém nada substitui uma avaliação completa, durante consulta médica e diagnóstico adequados.

Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz – CRM 154.086 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Todos os direitos reservados © 2024
Atualizado em: 
18:17 | 04/07/2024
magnifiercross