Dr. Arthur Vicentini

Como saber se preciso realizar a Sialoendoscopia?

Atualizado em: 29/11/2022
Tempo de leitura: 3 minutos
Sumário
Acompanhe no youtube
icon metro youtube arthur vicentiniinscreva-se

A sialoendoscopia deve ser realizada quando existe suspeita de problemas com as glândulas ou os ductos salivares. Ela também pode ser feita para tratar doenças que já foram diagnosticadas, mas somente o Cirurgião de Cabeça e Pescoço pode dizer quando esse procedimento é de fato necessário.

Como Saber Se Preciso Realizar A Sialoendoscopia Dr Arthur Vicentini Bg
Como Saber Se Preciso Realizar A Sialoendoscopia?

Quando as glândulas salivares desenvolvem algum tipo de problema, podem surgir diversos sintomas, como boca seca, inchaço no local, dores ou desconfortos e mau hálito. Esses sinais podem indicar a necessidade de fazer uma sialoendoscopia, mas uma avaliação especializada é sempre necessária.

Esse procedimento é indicado tanto como método diagnóstico quanto como medida terapêutica para tratar, por exemplo, o estreitamento do ducto salivar ou as pedras que se formam na região.

Mas como saber se o procedimento é de fato indicado? Continue lendo para conferir a resposta dessa pergunta.

Quando a sialoendoscopia é indicada?

Como você viu na introdução, a sialoendoscopia é um procedimento indicado tanto para examinar as glândulas salivares e os ductos salivares quanto para fazer o tratamento de problemas que ocorrem nessas estruturas.

Sendo assim, é possível fazer a investigação de problemas como as obstruções dos ductos salivares, suspeita de cistos ou nódulos no local, além de verificar a origem de sintomas como a sensação de boca seca e os inchaços, entre outros. Portanto, é possível diagnosticar inflamações, infecções, presença de cálculos ou de estenoses, por exemplo.

Enquanto método terapêutico, a sialoendoscopia é realizada com o objetivo de remover os cálculos nos ductos salivares ou então corpos estranhos alojados ali. Ela também é indicada para dilatar os ductos salivares quando eles ficam estreitos (estenose), além de outros tratamentos que podem ter sucesso por meio da aplicação dessa técnica.

Quais sintomas indicam a necessidade de fazer a sialoendoscopia?

A presença de sintomas pode ser um forte indicativo da necessidade de fazer uma sialoendoscopia como forma de investigação. Quando ocorre uma obstrução dos ductos salivares, por exemplo, a saliva não consegue fluir para a boca. Ela fica retida na própria glândula e isso pode provocar inchaço. Ao mesmo tempo, pode estar associada a sensação de boca seca por causa da redução do fluxo de saliva.

Os processos inflamatórios e infecciosos também causam sintomas, como:

  • gosto ruim na boca;
  • dor ou desconforto na região da glândula salivar;
  • sensação de perda de paladar;
  • ardência na língua;
  • mau hálito persistente.

Na manifestação desses e outros sinais é muito importante consultar o Cirurgião de Cabeça e Pescoço. Somente o especialista é quem poderá dizer se é ou não necessário fazer a sialoendoscopia. Os sintomas apenas acendem um sinal de alerta para o paciente procurar o Cirurgião para que ele possa recomendar as melhores medidas em cada caso.

É preciso algum preparo para fazer a sialoendoscopia?

A sialoendoscopia é um procedimento minimamente invasivo. Ela não envolve cortes externos nem suturas, mas costumamos  utilizar sedação ou anestesia geral, para que o paciente fique mais confortável durante o procedimento e tudo transforma mais tranquilamente. Também pode ser utilizada apenas uma anestesia local para minimizar possíveis desconfortos.

O procedimento é rápido, mas o tempo pode variar dependendo das intervenções que serão realizadas. De toda forma, seja como método diagnóstico ou terapêutico, a sialoendoscopia não requer internação hospitalar mais prolongada, e o paciente pode ser liberado logo após finalizadas todas as intervenções, com algum tempo de observação.

Por isso, assim como em qualquer outro procedimento, alguns preparos podem ser necessários, tais como jejum, repouso e exames de investigação clínica.

A atenção maior recomendada ao paciente é com relação a sua higiene bucal. Como será introduzido um mini endoscópio no ducto salivar, é importante que a boca esteja completamente limpa para que não haja nenhum tipo de infiltração nesse canal. Nas 24 horas que antecedem o procedimento, é essencial caprichar na escovação, usar o fio dental e, se possível, também um enxaguante bucal sem álcool.

Qualquer outra recomendação extra e específica para o paciente, será feita pelo Cirurgião de Cabeça e Pescoço.

Os sintomas que indicam problemas nas glândulas salivares precisam ser investigados pelo Cirurgião de Cabeça e Pescoço. É provável que seja necessário fazer a sialoendoscopia, mas somente o especialista é que pode determinar se esse procedimento é de fato necessário.

Acompanhe no youtube
icon metro youtube arthur vicentiniinscreva-se

Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz

CRM-SP 154.086
Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Traqueostomia: Quando é necessário trocar a cânula?

Descubra tudo sobre a traqueostomia, desde suas indicações para facilitar a respiração até a importância vital da troca periódica da cânula para evitar complicações respiratórias sérias.
Saiba Mais

O que é traqueostomia: como funciona o sistema respiratório após o procedimento?

Descubra o que é a traqueostomia, quando é necessária e como o sistema respiratório funciona após o procedimento. Clique aqui e saiba mais!
Saiba Mais

Entenda a importância da Nasofibrolaringoscopia

Entenda a nasofibrolaringoscopia: o que é, como é realizada e suas principais indicações na prática médica diária. Descubra sua importância para diagnósticos precisos.
Saiba Mais
Atenção: O site  www.arthurvicentini.com.br  visa melhorar o acesso aos pacientes à informação de qualidade sobre sua saúde, porém nada substitui uma avaliação completa, durante consulta médica e diagnóstico adequados.

Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz – CRM 154.086 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Todos os direitos reservados © 2024
Atualizado em: 
18:17 | 04/07/2024
magnifiercross