Dr. Arthur Vicentini

Hipertireoidismo é grave? O que pode causar essa alteração?

Atualizado em: 24/05/2023
Tempo de leitura: 4 minutos
O hipertireoidismo é a produção aumentada de hormônios tireoideanos, e pode se manifestar de forma mais leve ou mais intensa em cada pessoa, por isso, sua gravidade varia de um indivíduo para o outro. Mas em todos os casos é necessário fazer acompanhamento / tratamento para evitar o excesso de hormônios tireoideanos na corrente sanguínea e suas complicações.
Sumário
Acompanhe no youtube
icon metro youtube arthur vicentiniinscreva-se
Hipertireoidismo E Grave O Que Pode Causar Essa Alteracao Dr Arthur Vicentini Bg
Hipertireoidismo É Grave? O Que Pode Causar Essa Alteração?

A glândula tireoide é responsável pela produção de hormônios que regulam a velocidade do metabolismo humano. Então, a quantidade produzida por ela deve estar adequada para que não haja falta ou excesso dessas substâncias.

Apesar de o hipotireoidismo ser mais comum, o hipertireoidismo também é encontrado de forma frequente na população. Um quadro de hipertireoidismo se caracteriza pela produção excessiva de hormônios tireoidianos e seus efeitos. Como resultado, o metabolismo fica mais acelerado e ocorrem diversas alterações orgânicas.

Mas você sabe dizer se o hipertireoidismo é uma condição grave ou se não traz muita preocupação? O que pode fazer com que a tireoide trabalhe em excesso? Neste artigo, respondemos a essas e outras perguntas sobre o tema. Acompanhe e esclareça suas dúvidas.

O hipertireoidismo é um problema grave?

Como você viu, no hipertireoidismo, a glândula tireoide produz hormônios em excesso. Eles são liberados na corrente sanguínea e fazem com que diversos órgãos trabalhem de uma forma mais intensa também. Como resultado, ocorre uma série de sintomas, por exemplo:

  • Agitação e impaciência;
  • Queda de cabelo;
  • Dificuldade para dormir;
  • Sensação de calor;
  • Fraqueza muscular;
  • Perda de peso;
  • Cansaço ou fadiga;
  • Transpiração excessiva;
  • Diarreia;
  • Aceleração do coração e arritmia;
  • Alterações no ciclo menstrual.

No entanto, o hipertireoidismo não se manifesta da mesma forma em todas as pessoas. Existem casos em que essa alteração da glândula tireoide é mais leve e, por isso, ela não desencadeia nenhum sintoma intenso e o problema pode passar despercebido.

Sendo assim, o hipertireoidismo pode ser mais ou menos preocupante dependendo da intensidade com que ele se manifesta e das condições de base do paciente, tais como outras doenças, idade e etc. Isso também vai determinar a gravidade dessa condição clínica. De toda forma, o excesso de hormônios em si não coloca a vida da pessoa em risco. O problema é que isso traz complicações, e elas podem ser preocupantes.

Quais complicações o hipertireoidismo pode causar?

O hipertireoidismo pode trazer complicações preocupantes e mais graves porque afeta órgãos e funções importantes. O coração, por exemplo, pode manifestar taquicardia (aceleração dos batimentos) ou arritmia. Acontecem oscilações na pressão arterial, e essas condições podem aumentar o risco de incidência de infarto e de acidente vascular cerebral (derrame).

Outra alteração que pode ocorrer é a exoftalmia, quadro em que o globo ocular fica saltado. Esse problema não é diretamente causado pelos hormônios da tireoide, e sim por anticorpos, mas o quadro pode ser concomitante. Esta conhecida proptose (olhos saltados) pode dificultar o fechamento das pálpebras e ocasionar o olho seco e até mesmo danos (úlcera) na córnea, entre outras complicações.

Não podemos ignorar que todos os demais sintomas causados pelo hipertireoidismo podem comprometer a qualidade da vida da pessoa de uma forma significativa, principalmente quando associados entre si e com intensidades maiores. Sendo assim, esse problema precisa ser tratado.

O que provoca hipertireoidismo?

A principal forma do hipertireoidismo é a doença de Graves. Esse quadro clínico é um problema crônico que faz com que o sistema imunológico produza anticorpos que estimulam de forma excessiva a tireoide, que acaba por produzir e liberar hormônios em excesso na corrente sanguínea..

Entretanto, o hipertireoidismo pode ser causado por ainda outros fatores menos comuns, como traumas cervicais, infecções, nódulos tireoidianos e tireoidite pós-parto, por exemplo.

Existem casos em que a glândula tireoide é hiperestimulada em função de medicamentos. Isso acontece, por exemplo, devido ao uso incorreto de hormônios para tratar o hipotireoidismo e da administração de fórmulas para emagrecimento.

Como o hipertireoidismo é tratado?

O tratamento do hipertireoidismo pode ser feito por meio de medicamentos. Uma das opções são os bloqueadores, que ajudam a reduzir a produção hormonal e seus efeitos nos demais órgãos. Temos, também, os beta bloqueadores, que inibem o efeito dos hormônios no organismo. E, ainda, podem ser utilizados corticoides, que são anti-inflamatórios capazes de reduzir a produção e os efeitos dos hormônios em excesso.

É possível, também, atacar as células da tireoide, com intuito de diminuir a quantidade delas que estejam produzindo hormônios de forma inadequada. Isso é feito através do uso de iodo radioativo.

Quando esses tratamentos não surtem o efeito esperado, ou se eles não puderem ser realizados, o hipertireoidismo é tratado por meio da tireoidectomia, cirurgia realizada com o intuito de remover a glândula tireoide. Nesse caso, não haverá mais a produção dos hormônios tireoideanos e eles serão repostos no organismo por meio de medicamentos de uso simples.

Portanto, se você tem sintomas relacionados ao hipertireoidismo, se conhece alguém que possa ter este diagnóstico e precise de ajuda, compartilhe este conteúdo e agende uma avaliação com o Cirurgião de Cabeça e Pescoço para monitorar a saúde da tireoide e realizar um tratamento, se necessário.

Acompanhe no youtube
icon metro youtube arthur vicentiniinscreva-se

Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz

CRM-SP 154.086
Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com residência médica em Cirurgia Geral e Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Traqueostomia: Quando é necessário trocar a cânula?

Descubra tudo sobre a traqueostomia, desde suas indicações para facilitar a respiração até a importância vital da troca periódica da cânula para evitar complicações respiratórias sérias.
Saiba Mais

O que é traqueostomia: como funciona o sistema respiratório após o procedimento?

Descubra o que é a traqueostomia, quando é necessária e como o sistema respiratório funciona após o procedimento. Clique aqui e saiba mais!
Saiba Mais

Entenda a importância da Nasofibrolaringoscopia

Entenda a nasofibrolaringoscopia: o que é, como é realizada e suas principais indicações na prática médica diária. Descubra sua importância para diagnósticos precisos.
Saiba Mais
Atenção: O site  www.arthurvicentini.com.br  visa melhorar o acesso aos pacientes à informação de qualidade sobre sua saúde, porém nada substitui uma avaliação completa, durante consulta médica e diagnóstico adequados.

Dr. Arthur Vicentini da Costa Luiz – CRM 154.086 | Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Todos os direitos reservados © 2024
Atualizado em: 
18:17 | 04/07/2024
magnifiercross